sábado, 08 de maio de 2021
Ciência e Tecnologia

UFAM é a primeira universidade do Norte a receber sete Estações Solarimétricas

19 março 2021 - 22h36Por Silvio Rodrigues

Um dos desafios que envolvem os projetos de energia solar no Brasil é medir os recursos disponíveis. Como saber se determinada região tem potencial para transformar energia solar em elétrica? Pensando em responder esse questionamento, a coordenação da Unidade de Pesquisa em Energia, Clima e Desenvolvimento Sustentável da Universidade Federal do Amazonas (UPEC/UFAM), trabalha na elaboração do mapa Solarimétrico do Amazonas.

As estações são responsáveis por mensurar parâmetros solares como radiação solar global e estão localizadas em Manaus, Itacoatiara, Benjamin Constant, Parintins, Coari, Humaitá e São Gabriel da Cachoeira

A ideia é mensurar energia solar fotovoltaica (ESF) para mapear o uso potencial de energia solar no Estado do Amazonas. O levantamento é feito, atualmente, em quatro estações solarimétricas localizadas nas cidades de Manaus, Itacoatiara, Benjamin Constant e Parintins; e há mais três estações em processo de instalação localizadas em Coari, Humaitá e São Gabriel da Cachoeira. As estações são compostas por um conjunto de equipamentos de alta precisão (piranômetro, radiômetro, albedômetro, pirgeômetro, pireliômetro, sun track, net radiômetro, etc.) que mensuram todo tipo de radiação solar que chega à terra, permitindo que se faça estudos específicos, dentre os quais o Mapa Solarimétrico.

De acordo com o Coordenador do grupo de pesquisa da Unidade de Pesquisa em Energia, Clima e Desenvolvimento Sustentável e diretor do Centro de Ciência do Ambiente (CCA/UFAM), Professor Eron Bezerra, os instrumentos operam remotamente e armazenam os dados num data logger. “A partir da confecção do Mapa Solarimétrico do Estado, todo e qualquer empreendedor ou ente público terá segurança para montar usinas de energia solar fotovoltaica e vender para o sistema elétrico. Será possível, na UFAM, capacitar centenas de pessoas no uso de energia solar através do Centro de Capacitação previsto no projeto”, enfatizou.

O docente explicou ainda que a Unidade de Pesquisa em Energia, Clima e Desenvolvimento Sustentável, além do Mapa Solarimétrico, acompanha as Variáveis Meteorológicas na região metropolitana de Manaus. “Outra frente de trabalho é a verificação diária do impacto dos gases de efeito estufa (GEE) e do aquecimento do Sol no aumento da temperatura da Terra. Isso é feito na Estação Meteorológica da UFAM com a medição de 14 variáveis meteorológicas diversas, dentre as quais Gases de Efeito Estufa e descarga de raios da região”, destacou. 

 UFAM sustentável

Além de trabalhar na oferta de informações, por meio do Mapa Solarimétrico e acompanhamento das Variáveis Meteorológicas, a Unidade de Pesquisa em Energia, Clima e Desenvolvimento Sustentável da Universidade Federal do Amazonas (UPEC/UFAM) é responsável por sete Edifícios Solares, localizados na sede da UFAM e nos campi do interior.

Segundo o Coordenador da UPEC, Eron Bezerra, a possibilidade de produção de energia elétrica a partir da fonte solar é colocada em prática dentro da UFAM.  “Os edifícios solares localizados no setor Sul, Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins, cujas instalações já estamos iniciando, permitirão, além de uma razoável economia financeira, também a produção de energia sustentável e, consequentemente, redução de dióxido de carbono (CO2), o principal elemento do grupo de gases de efeito estufa (GEE).

Outro efeito prático da iniciativa é a possibilidade de pensar edifícios solares em comunidades isoladas. Eles são economicamente viáveis se comparados com os custos da energia à base de combustível fóssil. “A ideia é levar alternativa para regiões que não possuem energia elétrica com a possibilidade de garantir desenvolvimento econômico e social de forma sustentável”.  Disse Eron.

UPEC

A UPEC/UFAM é um grupo de pesquisa certificado junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e é formada por nove pesquisadores doutores, mais de 40 bolsistas e 15 articuladores. O grupo tem como líder e vice-líder, respectivamente, os Professores da UFAM, Eron Bezerra e Tereza Cristina Souza de Oliveira. Os demais pesquisadores são: Alíria Graciela Bicalho Noronha (Nilton Lins), Durbens Martins Nascimento (Universidade Federal do Pará), Josemar Gurgel da Costa (UFAM), Marília Gabriela Gondim Rezende (UFAM), Natacha Cintia Regina Aleixo (UFAM), Ricardo Ruther (Universidade Federal de Santa Catarina) e Rodrigo Couto Alves (UFAM).

São parceiras da UPEC-UFAM, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), e a Universidade Nilton Lins. Na UFAM estão envolvidos: Centro de Ciências do Ambiente (CCA), Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), Instituto de Ciências Exatas (ICE), Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET) e Instituto de Saúde e Biotecnologia (ISB). “Atuamos ainda na construção de bicicletários, feiras agroecológicas, educação ambiental, reciclagem, entre outros, entendendo que sem desenvolver a consciência ambiental jamais poderemos falar em sociedade sustentável”. Finalizou o coordenador do grupo.

 

Com informações do Centro de Ciências do Ambiente- CCA-UFAM