sexta, 07 de maio de 2021
Terça Livre TV
Conservadores
Política

Vereadores e Deputados Estaduais gozam férias felizes enquanto o povo chora de tristeza.

22 janeiro 2021 - 00h24Por Silvio Rodrigues

O povo elege seus representantes, mas esses representantes eleitos pelo povo para representá-lo não o representam e nem se importam com quem ou o que deveriam representar, ou seja, o povo.

Vereadores de Manaus e Deputados Estaduais do Amazonas devem e seguramente estão felizes da vida com seus ricos salários e verbas adicionais “curtindo” o melhor possível de suas férias. Se não estão em algum lugar prazeroso, estão curtindo com a cara do povo, mas estão curtindo, isso estão.

As atividades parlamentares estão suspensas desde a última semana de dezembro em ambas as casas legislativas e só devem retornar, talvez de forma hibrido em fevereiro. Enquanto isso, Deputados e Vereadores receberam neste mês de janeiro, em pleno período de calamidade pública, quando a maioria do povo brasileiro  não tem o que comer e nem onde buscar, quando milhares de vida têm sido ceifadas, quando a crise da falta de oxigênio é a pior das realidades do Amazonas; os mesmos iluminados, sem dó e nem piedade, desfrutam de suas fortunas.

Cada deputado recebeu nada menos que Deputados R$194.000,00 (Cento e noventa e quatro mil Reais), sendo R$ 25.000,00 de salário sem descontos, R$ 34.000,00 de auxilio paletó, R$ 103.000,00 de verba de gabinete e R$ 32.000,00, de Cota para Exercício de Atividade Parlamentar – CEAP, o famoso cotão de férias.  

Cada pobrezinho Vereador, trabalhador sacrificado pelo mandato maçante recebeu a insignificante verba de R$ 93.000,00 (noventa três mil Reais); sendo R$ 15.000,00 de salário sem descontos, R$ 60.000,00 de verba de gabinete, e R$ 18.000,00 de CEAP – cotão de férias.

O recesso parlamentar na Assembleia Legislativa do Amazonas, assim como na Câmara Municipal, estão mantidos  até o fim deste mês de janeiro.

O deputado Sinésio Campos (PT), acompanhado por outros integrantes da Casa, propôs o fim das férias parlamentares tendo em vista a crise de saúde no estado. Fausto Junior (PRTB) disse que, embora deputados estejam se mobilizando pedindo doações, essa não é a função principal dos parlamentares. Segundo ele, questões importantes precisam ser tratadas e somente com o fim do recesso seria possível. “Temos as questões das comissões parlamentares que estão paradas por causa do recesso parlamentar. Ainda que estejamos fazendo uma sessão extraordinária, eu como presidente da minha comissão que é de Assuntos Municipais, estou impossibilitado pelo regimento de promover uma audiência pública”, disse.

O pior disso tudo é que todos os bondosos deputados assinaram uma carta de solidariedade ao povo do Amazonas, onde também se pedia colaboração de empresas e pessoas físicas, sem, no entanto, oferecer nenhum centavo de seus vencimentos.

Da parte dos vereadores, não houve nenhuma manifestação. Todos permaneceram como estão, dessa forma, aprovando a miséria e sofrimento da população. Lembrando que o custo com as férias dos parlamentares é de R$ 8,4 milhões para o contribuinte só em janeiro.

 Nenhum parlamentar, municipal ou estadual se dignou em ajudar o povo que os elegeu. O que lhes interessa é gozar suas felizes férias e o povo que pereça.