sábado, 08 de maio de 2021
Terça Livre TV
Conservadores
VENEZUELA

Rescaldo do fracassado plano do Exército Libertador

EXÉRCITO DE LIBERDADE FALHA

23 dezembro 2019 - 14h22Por José Luís Alejo Monasterios

     Após os eventos ocorridos no 513º Batalhão de Infantaria de Selva (Luepa) e 5102 ° Esquadrão de Cavalaria Motorizada (Escamoto). ¨Juvencio Gomez, líder de Pemon da comunidade indígena de Kumarakapay, foi preso pelo regime. E eles fazem dele um prisioneiro político. Do governo maduro que não tolera dignidade de Pemon. Precisamente naquela comunidade, ocorreu o massacre indígena 22 Fevereiro 2019¨ . Espreso: Americo de grace deputado da AN da Venezuela

 

Isso foi twittado por Ricardo Delgado PEMON MILITARIZAÇÃO  #AESTAHORA, o regime militariza a comunidade indígena de Kumarakapay, cujos habitantes se protegem na presença de uniformes com verde oliva (GNB). Eles também apresentam uniformes identificados como SIPE.  @adonsoto twitter

Detido O ex-deputado indígena Pemon e líder de Kumarakapay, Juvencio Gómez, está preso no GNB de Guillotina, perto de Santa Elena de Uairen  @adonsoto twitter

 

     No último minuto de redação da notícia, a esposa informou que já foi libertada, denunciou, mas ainda não foi oficialmente noticiado. pelas complicações de comunicação que o governo mantém no setor da Gran Sabana.

     Enquanto as prisões continuam entre elas, Darwin Malaguera Ruiz, o ex-GN que participou da captura de Luepa, foi um dos muitos soldados desertados da FAN em fevereiro e foi isolado na Colômbia e no Brasil.

    No seu caso, o sargento Malaguera atravessou o país cafeeiro da Colômbia em 23 de fevereiro de 2018. Seu paradeiro era desconhecido desde que os desertores militares ficaram sem assistência financeira do governo de Juan Guaidó. Hoje, Malaguera foi ferido e preso após participar da captura de Luepa e da tentativa contra Escamoto.

¨ As informações mais recentes sobre ex-GN são encontradas no destacamento 623 da GN em Gran Sabana, onde o capitão Rivas Pinzón o tortura para revelar a localização de seus companheiros. A Malaguera não recebe atendimento médico, apesar de levar um tiro. ” Jornalista alemão tweets Dam  @GEDV86 twitter

 

     As autoridades mantêm uma operação para recuperar o restante das armas roubadas e capturar todo o grupo.

     Os habitantes de Santa Elena de Uairén espalharam mensagens no Twitter pedindo apoio a oficiais rebeldes. “Nossos oficiais merecem todo apoio possível”, “não vamos deixar morrer as pessoas que atualmente estão dando a vida pela liberdade da Venezuela”, “existem 30 reservistas da Luepa que atualmente estão se juntando a um grupo de tenentes”. , diga as mensagens. Um soldado foi declarado morto, cuja identidade ainda é desconhecida.

     Na manhã do domingo 22, a estrada que liga a cidade de Luepa amanheceu fechada por militares, mas ao meio-dia eles abriram o caminho.