quinta, 06 de maio de 2021
Terça Livre TV
BRASIL PARALELO
América Latina

Posição do Papa Francisco sobre a crise humanitária na Venezuela

31 janeiro 2020 - 21h48
     O papa Francisco disse na sexta-feira que a Igreja Católica "não se alinha a um ou outro" na Venezuela e toma partido "por todas as pessoas que sofrem" naquele país afetado por uma grave crise econômica e humanitária.
   
     "O Papa Francisco segue a situação (...) e 'ora pelas vítimas e por todos os venezuelanos', ciente de que a igreja local mobilizou tudo, não para se alinhar com uma ou outra parte, mas para tomar partido de pessoas que sofrem ”, disse o porta-voz da Santa Sé Matteo Bruni em nota.
 
     A declaração foi divulgada por ocasião de uma reunião de bispos e padres de vários países na cidade colombiana de Cúcuta, perto da fronteira com a Venezuela, sobre o assunto: 'Caridade na fronteira'.
 
     A reunião foi convocada para estudar soluções para a crise pela migração de milhares de venezuelanos em toda a região e o cardeal Peter Turkson, prefeito do Dicastério (ministério) para o Desenvolvimento Humano Integral, participa.
 
     Instituições de caridade católicas, delegados de organizações internacionais e representantes de igrejas locais que operam em projetos humanitários, de recepção e integração participam da reunião.
 
      O pontífice argentino, particularmente atento aos problemas da América Latina, reconheceu em 9 de janeiro sua "preocupação com a multiplicação" de crises políticas na região e lamentou "desigualdades" e "corrupção endêmica".
 
     Francisco lembrou naquela ocasião a grave crise política, econômica e social pela qual a Venezuela está passando e mais uma vez solicitou que o compromisso de "buscar soluções" para esse país não cessasse.
 
     Segundo a ONU, cerca de 4,6 milhões de venezuelanos deixaram o país de petróleo desde o final de 2015, fugindo da crise.
 
 AFP