sábado, 08 de maio de 2021
Terça Livre TV
BRASIL PARALELO
Internacional

Países fortalecer preparação para vacinação contra a COVID-19, alerta Organização Pan-americana de Saúde

09 fevereiro 2021 - 16h07Por Silvio Rodrigues

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) está pedindo aos países das Américas que se certifiquem de que estão preparados para iniciar a vacinação contra a COVID-19. Segundo informações fornecidas voluntariamente à OPAS pelos países, há avanços importantes, mas algumas lacunas ainda permanecem. As informações fornecidas voluntariamente por 30 países das Américas mostram avanços importantes, mas algumas lacunas permanecem.

As principais áreas para uma implantação bem-sucedida de uma vacina incluem o desenvolvimento de planos nacionais de vacinação, estabelecimento de processos regulatórios acelerados, capacitação de profissionais de saúde e fortalecimento da capacidade da cadeia de frio.

A diretora da OPAS, Carissa F. Etienne destacou aos ministros da saúde das Américas durante uma reunião sobre vacinas que:  “Os Estados Membros apoiados pela OPAS têm trabalhado incansavelmente para responder aos desafios da pandemia e agora estão se preparando ou implementando a vacinação contra a COVID-19. A OPAS continuará apoiando seus Estados Membros a garantir a preparação programática, operacional e financeira para a aquisição, entrega e administração de vacinas contra a COVID-19”. Pontuou Etienne.

Vamos chegar ao fim do túnel, mas só se formos juntos. A COVID-19 não será derrotada até que todos estejam seguros. “Nossa resposta de saúde pública à doença não deve, portanto, deixar nenhum país ou ninguém para trás. Quero reconhecer mais uma vez os enormes esforços de todos os países para responder a este enorme desafio” Acrescentou Etienne.

Em 8 de fevereiro, 30 países das Américas forneceram informações sobre a preparação para vacinação contra a COVID-19 por meio da Ferramenta de Preparação para Introdução de Vacinas, ou VIRAT, uma plataforma virtual promovida pela OPAS/OMS, UNICEF e Banco Mundial. Destes, 21 compartilharam seu plano nacional de vacinação e 20 revisaram seus equipamentos e procedimentos da cadeia de frio. Três faixas de temperatura da cadeia de frio são esperadas para as várias vacinas contra a COVID-19 em desenvolvimento: + 2-8 ° C, -20 ° C e -70 ° C.

O subdiretor da OPAS, Jarbas Barbosa, incentivou os ministros da saúde a fornecerem regularmente atualizações sobre sua preparação para a VIRAT, uma vez que identifica as necessidades de cooperação técnica. A plataforma avalia a preparação do país para a implementação da vacina contra COVID-19 em 10 áreas: planejamento e coordenação; orçamento; regulação; priorização, segmentação e vigilância; oferta de serviços; capacitação e supervisão; monitoramento e avaliação; vacina, cadeia de frio, logística e infraestrutura; vigilância de segurança; e geração de demanda e comunicação.

É importante envolver as autoridades regulatórias nacionais no processo de avaliação das capacidades nacionais em aspectos-chave como procedimentos de autorização e importação, avaliação das capacidades da cadeia de frio e investigação de eventos adversos após a imunização (AEFI), aconselhou Barbosa. Uma pesquisa recente mostrou que 43% das autoridades regulatórias nacionais na Região das Américas não conheciam a plataforma VIRAT.

A VIRAT é continuamente atualizada para permitir que as autoridades de saúde pública, instituições acadêmicas e sociedade civil acompanhem a preparação para a implementação das vacinas contra a COVID-19.

O mecanismo COVAX, iniciativa global para garantir a distribuição equitativa das vacinas, independentemente da renda dos países, estima que fornecerá 35,3 milhões de doses aos países das Américas entre fevereiro e o segundo trimestre de 2021.

A OPAS fornece assistência técnica para ajudar os países a se prepararem para a implantação da vacina. Também auxilia países no monitoramento de dados de segurança; com logística para coordenar a entrega das doses e seu acompanhamento; com o recrutamento e capacitação de profissionais de saúde que saibam administrar as vacinas; e com campanhas de comunicação para garantir que as pessoas saibam onde, quando e por que receber suas doses.

 

Com informações da Organização Pan-americana de Saúde – OPAS.