quinta, 06 de maio de 2021
Terça Livre TV
Conservadores
América Latina

O exercício militar conjunto entre as forças armadas dos EUA e da Colômbia começou

Esta é a primeira de duas operações: um salto da aeronave Hercules C-130 e depois simula o tiro e as manobras necessárias para garantir um campo de pouso. O segundo, enquanto isso, terá como objetivo repelir um ataque aéreo e ocorrerá em 29 de janeiro

25 janeiro 2020 - 23h56Por Jose Luis A Monasterios
      As forças armadas dos Estados Unidos e da Colômbia realizam nesta sexta-feira o primeiro dos dois exercícios militares conjuntos programados no país. É um salto de uma aeronave Hercules C-130 e depois simula o tiro e as manobras necessárias para garantir um campo de pouso.

Os pára-quedistas da 82ª divisão aerotransportada da base de Fort Bragg, na Carolina do Norte, faziam parte de uma operação que simulava a captura de um aeródromo. Foto: Comando Sul dos Estados Unidos

   Os pára-quedistas da 82ª divisão aerotransportada da base de Fort Bragg, na Carolina do Norte, faziam parte de uma operação que simulava a captura de um aeródromo. Foto: Comando Sul dos Estados Unidos

     "Fortalecendo as sociedades: pára-quedistas da 82ª Divisão Aerotransportada e soldados do Comando Sul realizam operações de treinamento aéreo com colegas colombianos", afirmou a força americana em um post em sua conta no Twitter.
 
     Para as forças americanas, os 75 pára-quedistas da 82ª divisão aérea da base de Fort Bragg, na Carolina do Norte, e os 40 membros do Comando Sul participaram. Eles chegaram em um Boeing C-17 Globemaster na quinta-feira. Ao lado deles vinham oficiais da “equipe de equipe”, que fornecem apoio logístico exigido pelas tropas, bem como o Hercules C-130 e um modelo B-52.
 
       As forças armadas dos Estados Unidos e da Colômbia realizam nesta sexta-feira o primeiro dos dois exercícios militares conjuntos programados no país. É um salto de uma aeronave Hercules C-130 e depois simula o tiro e as manobras necessárias para garantir um campo de pouso.
 
      "Fortalecendo as sociedades: pára-quedistas da 82ª Divisão Aerotransportada e soldados do Comando Sul realizam operações de treinamento aéreo com colegas colombianos", afirmou a força americana em um post em sua conta no Twitter.
 
   
   Para as forças americanas, os 75 pára-quedistas da 82ª divisão aérea da base de Fort Bragg, na Carolina do Norte, e os 40 membros do Comando Sul participaram. Eles chegaram em um Boeing C-17 Globemaster na quinta-feira. Ao lado deles vinham oficiais da “equipe de equipe”, que fornecem apoio logístico exigido pelas tropas, bem como o Hercules C-130 e um modelo B-52.
 
     Enquanto isso, na Colômbia, participa uma divisão do Comando Conjunto de Operações Especiais, enquanto os navios afetados pelo exercício serão kfir, aeronaves C-295 e C-130, além de helicópteros e unidades de transporte aeromédico. Também foi anunciado que as forças brasileiras estão presentes como observadores no primeiro ano.
 
     O segundo, enquanto isso, terá como objetivo repelir um ataque aéreo e ocorrerá em 29 de janeiro.

 
     "Os exercícios estratégicos multinacionais visam fortalecer os mecanismos de coordenação e cooperação para a segurança regional, garantindo a interoperabilidade para atuar em coordenação contra ameaças transnacionais", afirmou um comunicado das forças colombianas. O Comando Sul, enquanto isso, indicou em seu próprio documento que, além disso, especialistas de ambos os países "trabalharão juntos para criar interoperabilidade e compartilhar conhecimento estratégico e tático".
 
     “Temos a honra de treinar com a Colômbia, um amigo próximo dos EUA. UU. e um parceiro global da OTAN ”, disse o almirante da Marinha dos EUA no comunicado. UU. Craig Faller, comandante do Comando Sul dos EUA UU. Ele acrescentou: “Este exercício aéreo demonstra a interoperabilidade, letalidade e profissionalismo de nossos exércitos.
 
     O exercício faz parte de uma série de treinamentos que o exército e outras forças armadas americanas realizam rotineiramente com países aliados da América Latina. "Este exercício aéreo ilustra nosso compromisso duradouro com .nosso bairro compartilhado, o Hemisfério Ocidental", conclui a declaração do Comando Sul.
 
     O anúncio dos exercícios ocorreu no âmbito da visita do Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, à Colômbia em 20 de janeiro. Lá, ele se encontrou com o presidente Iván Duque e participou de uma conferência regional sobre a luta contra o terrorismo, que também fazia parte do presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó.
 
fonte: infobae & RT