sábado, 08 de maio de 2021
Terça Livre TV
Conservadores
América Latina

Ministro do Interior peruano cria uma brigada policial especial pela presença dos venezuelanos"

22 janeiro 2020 - 10h56Por Jose Luis A Monasterios
     O ministro do Interior do Peru, Carlos Morán, anunciou na terça-feira que "a presença dos venezuelanos gerou choque" no país e é por isso que ele decidiu formar uma brigada policial especial para "combater criminosos estrangeiros".
 
     Em entrevista à Rádio Nacional, Morán apontou que o novo grupo de elite trabalhará especialmente no "fenômeno" dos "criminosos venezuelanos".
 
     Segundo Morán, "criminosos que desacreditam a comunidade venezuelana chegaram ao Peru" e disseram que há quadrilhas com cidadãos dessa nacionalidade "envolvidos em crimes, cafetões e sicariados".

Ministro #CarlosMorán: El delito no tiene un perfil extranjero en general, pero vemos que la presencia de venezolanos ha generado conmoción y por ello la @PoliciaPeru ha formado un grupo especial, como lo hemos hecho en el pasado y también en el presente con buenos resultados.— Mininter Perú (@MininterPeru) January 21, 2020 ">http://
 
      Da mesma forma, ele enfatizou que "mais barreiras na fronteira foram estabelecidas, com controles com câmeras biométricas", embora reconhecendo que "nos últimos meses, a migração venezuelana diminuiu drasticamente".
O ministro também disse que teve uma reunião com o Ministério Público no Peru sobre a questão da "migração criminosa" para trabalhar sob a mesma linha. "Eles têm apenas dois caminhos: deixar o país ou a prisão", acrescentou.

Xenofobia no Peru

     Desde o final de setembro de 2019, a disseminação de mensagens de ódio contra os venezuelanos atingiu níveis alarmantes no Peru. Inclusive, houve uma série de manifestações, convocadas nas redes sociais, para exigir sua saída do país com frases xenófobas como "fora dos Venecos" ou "Maduro, pegue seu lixo".
 
    Embora alguns setores conservadores desse país tenham tentado atribuir a responsabilidade pelo crime exclusivamente aos venezuelanos, um estudo chamado 'Impacto da migração de estrangeiros na incidência de crimes no Peru' mostrou que de 2016 a maio Em 2019, os venezuelanos se envolveram em 5.767 queixas de crimes.
 

     De 2016 a 2018, houve um total de 941.788 denúncias de crimes no Peru, de acordo com o anuário estatístico da Polícia daquele país, portanto, o percentual de venezuelanos relacionados a ações criminais corresponde a 0,61%, sem considerar 2019.
No entanto, expressões discriminatórias contra esse grupo não cessaram. De fato, o parlamentar Fujimorista Esther Saavedra disse durante uma sessão do Congresso Peruano que os venezuelanos "maus ou bons precisam sair do Peru, sair".


Crece la xenofobia y el racismo en Perú contra los venezolanos. Ejemplo: pic.twitter.com/hRHe9yTuFX

— Alaf (@florenenero) September 27, 2019 ">http://
     Naquela época, o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela emitiu uma declaração expressando "seu repulsivo mais retumbante de atos de xenofobia, agressão e perseguição contra cidadãos venezuelanos e cidadãos que migraram para a República do Peru".
 
     "São atos vergonhosos e desumanos, permitidos ou cometidos por autoridades do governo do Peru e instigados por campanhas de ódio contra o gentilicio venezuelano", afirmou a carta.