sábado, 08 de maio de 2021
Terça Livre TV
Pró-Monarquia
VENEZUELA

Horas decisivas!

Juan Guaidó é colocado em jogo na reeleição na Venezuela, como chefe do Parlamento.

05 janeiro 2020 - 10h22Por Jose Luis A Monasterios
O líder da oposição Juan Guaidó buscará no domingo a reeleição como chefe do Parlamento, posição a partir da qual desde janeiro de 2019 ele foi proclamado presidente encarregado da Venezuela com o apoio dos Estados Unidos e o reconhecimento de mais de cinquenta países.
 
"Temos muito mais votos do que o necessário", diz Guaidó.
 
      Que cenários o novo ano traz?
 
"O cenário principal" é a reeleição de Guaidó à frente da Assembléia Nacional - controlada pela oposição - diz Luis Vicente León, diretor do pesquisador Datanlisis.
 
Assim, sua popularidade diminui, derrotada pelos casos de aliados acusados de corrupção, consultados por analistas do Diálogo Interamericano, consideram sua continuidade como chefe parlamentar praticamente garantida e, com ela, sua ratificação como presidente interino.
 
"Os elementos principais" permanecerão, diz Peter Hakim. "Suponho que Nicolás Maduro manterá o controle do governo com o apoio dos militares e Guaidó liderará uma oposição que permanecerá dividida", diz ele.
 
Segundo Datanlisis, 44% dos venezuelanos apóiam sua reeleição.
 
Embora um acordo anterior estabelecesse que a presidência rotativa do Parlamento correspondesse este ano a partidos minoritários, a maioria apóia Guaidó. Outros são críticos e um grupo separado está em negociações com o regime Maduro.
 
A oposição controla dois terços dos 167 assentos (112), mas cerca de trinta de seus legisladores se exilaram ou se refugiaram na sede diplomática após processos judiciais. Guaidó precisa de uma maioria simples: 84 votos.
 
Guaidó exige eleições presidenciais sem Maduro, a quem o Congresso declarou "usurpador", acusando-o de ter sido reeleito fraudulentamente em 2018. Chavismo as exclui.