quinta, 06 de maio de 2021
Terça Livre TV
Pró-Monarquia
AMÉRICA LATINA

Coletivos do regime de Nicolas agrediram e roubaram jornalistas na AN em 15 de janeiro

15 janeiro 2020 - 14h19Por Jose Luis A Monasterios

     Grupos armados atacaram a jornalista Gabriela González, do portal El Pitazo, entre outros jornalistas, nesta quarta-feira, 15 de janeiro, quando ela estava cobrindo os eventos em torno da Assembléia Nacional.

     Na terça-feira, a Assembléia Nacional (AN) presidida pelo presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó, que também foi reeleito como presidente do Parlamento em 5 de janeiro, se reunirá na quarta-feira no Palácio Legislativo Federal às 10h30.
 
     Desde as primeiras horas desta quarta-feira, 15 de janeiro, oficiais da Guarda Nacional e mais de 300 motorizados pertencentes a grupos de grupos armados do regime chavista estavam localizados nas proximidades do Palácio Legislativo Federal para impedir a sessão do Assembléia Nacional.
 
     Apesar disso, os deputados da Assembléia Nacional tentaram se dirigir ao parlamento venezuelano, mas grupos armados frustraram suas intenções ao agredir os veículos em que estavam viajando.
 

 
     No entanto, sabia-se que, às 10h36, o personagem relacionado ao regime de Maduro, Aristóbulo Istúriz, poderia entrar na sede do parlamento, uma vez que a Assembléia Nacional Constituinte em questão se reunirá lá.
 
     Durante o resultado desses eventos, a mídia que pretendia cobrir a sessão da Assembléia Nacional foi colocada do lado de fora do parlamento sob uma tenda esperando para poder realizar livremente seu trabalho.
 
       Antes dessa recusa e dos diferentes atos de violência, os representantes da legítima Assembléia Nacional da Venezuela informaram que a sessão não pode mais ser realizada no Palácio Legislativo Federal, mas será realizada no anfiteatro de El Hatillo do 12:30 pm
 
         Dessa maneira, os deputados da Assembléia Nacional tentarão combater a repressão do regime chavista e executar a sessão mencionada.
 
 
     Os civis atacaram com paus e pedras os caminhões nos quais a Comissão de deputados da oposição se mudou e a equipe de imprensa de Guaidó, liderada pelo segundo vice-presidente da AN, Carlos Berrizbeitia; o chefe da fração, Carlos Prosperi; o secretário Angelo Palmeri, que iria verificar a militarização do Palácio Legislativo Federal.
 

 
 
#Venezuela terra de ninguém. Abandonado pela mão de Deus ... 21 anos de chavismo, 21 anos de destruição total. Não há símbolos ou instituições, não há respeito e não há referentes, o desmantelamento é legal, político e social.
 

#Venezuela tierra de nadie. Abandonada por la mano de Dios ...21 años de chavismo, 21 años de destrucción total. No hay símbolos ni instituciones, no hay respeto y no hay referentes, el desmantelamiento es jurídico, político y social. https://t.co/fdBAhv8qXQ

— Thays Peñalver (@thayspenalver) 15 de enero de 2020 ">http://
 
Assim é o caminhão para onde o segundo vice-presidente da Assembléia Nacional @CEBerrizbeitia se mudou. Os oficiais do regime foram cúmplices nos grupos armados de Maduro que ameaçavam a vida dos deputados # 16Ene
 

Así quedo la camioneta dónde se trasladaba el segundo Vice presidente de la Asamblea Nacional @CEBerrizbeitia. Los funcionarios del régimen fueron cómplices de los colectivos armados de Maduro que atentaron contra la vida de los Diputados #16Ene pic.twitter.com/OCO885LMyj

— Hayber Farias (@HayberF) 15 de enero de 2020 ">http://
 
 
Atenção: grupos violentos (paramilitares) atacam caravanas de deputados. O seqüestro pela força do Palácio Federal continua.

Atención: colectivos violentos (paramilitares) atacan a caravana de diputados. Sigue el secuestro por la fuerza del Palacil Federal. pic.twitter.com/H6HZClKEn0

— Freddy Guevara (@FreddyGuevaraC) 15 de enero de 2020 ">http://