sábado, 08 de maio de 2021
Terça Livre TV
Conservadores
América do Sul

Brasil se reúne e retira diplomatas e funcionários da Venezuela

06 março 2020 - 08h51Por Jose Luis A Monasterios
    O governo brasileiro ordenou a retirada de todos os seus diplomatas e funcionários na Venezuela, enquanto solicitava ao regime Nicolás Maduro que retirasse seus representantes do território brasileiro.
 
   Uma fonte do governo especificou que o governo de Jair Bolsonario fez essa ruptura com o governo de Maduro questionado.
 
   «Todos os funcionários brasileiros do serviço externo foram removidos. Não sobrará ninguém em toda a Venezuela ”, disse a fonte à agência de notícias AFP. A notícia vem depois que o Diário Oficial informou a retirada de quatro diplomatas e uma dúzia de funcionários da embaixada e seus consulados na Venezuela.
 
   Bolsonaro reconhece o presidente Juan Guaidó como chefe do poder executivo na Venezuela. Desde então, ele apoiou sua luta pela democracia e condenou as ações do regime Maduro.

Por outro lado; Regime rejeitou renovação da ordem executiva dos EUA na Venezuela

Jorge Arreaza, chanceler do regime de Nicolás Maduro, rejeitou na quinta-feira a renovação da ordem executiva "infame e irracional" do presidente Donald Trump, que acusa a Venezuela de ser uma ameaça "incomum e extraordinária".

Por meio de sua conta no Twitter (@jaarreaza), ele disse que os Estados Unidos querem justificar suas agressões e crimes contra a humanidade contra "o povo venezuelano".

"É irônico que os Estados Unidos acusem a Venezuela de apresentar uma ameaça no mesmo dia em que os tribunais internacionais anunciam que analisarão casos de tortura e violações de direitos humanos ilegalmente executados por autoridades americanas no Afeganistão", afirmou o comunicado.

Os EUA aplicaram uma série de sanções contra funcionários públicos ativos e aposentados, incluindo membros do Supremo Tribunal de Justiça (TSJ), Assembléia Nacional Constituinte (ANC) e membros das Forças Armadas Nacionais (FAN)