quinta, 06 de maio de 2021
Saúde

Fura-filas da vacinação: IRMÃS CARA DE PAU descumprem decisão judicial e tomam 2ª dose da vacina 21 dias após a 1ª

10 fevereiro 2021 - 21h07Por Silvio Rodrigues

A Constituição Federal no seu Art. 5º assegura o seguinte:

Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade.

Entretanto, ainda vemos diariamente a igualdade desigual praticada por aqueles que se acham acima de Lei e pela força da grana que ergue e destrói coisas belas.

No nosso amado Brasil a justiça praticada quase sempre é injusta, é sempre cega com relação à razão e nunca é respeitada por aqueles que se dizem “ricos”. Dinheiro é riqueza material que lamentavelmente sufoca e mata o abstrato contido na Filosofia que deveria reger e servir de base da vida da humanidade.

Ordem Judicial não se cumpre

A Juíza Federal Jaiza Maria Pinto Fraxe, titular da 1ª vara do Amazonas, determinou  no dia 24 de janeiro que as pessoas que tomaram indevidamente a primeira dose da vacina contra a covid-19, ficarão impedidas de receber a segunda dose, podendo ficar sujeitas a prisão em flagrante delito caso de insistam no ilícito.

O crime de desobediência está previsto no artigo 330 do Código Penal, que descreve a conduta criminosa como sendo o ato de não acatar ordem legal de funcionário público. Exemplo: Juiz intima testemunha a depor e ela não comparece. A pena prevista é de 15 dias até 6 meses de detenção e multa. No caso em tela, aguardamos posição da Juíza determinante.

Em fragmento nas páginas 2 e 3 de 5, da decisão do PROCESSO: 1000984-67.2021.4.01.3200

CLASSE: AÇÃO CIVIL PÚBLICA CÍVEL (65)

POLO ATIVO: MINISTERIO PUBLICO FEDERAL

POLO PASSIVO: MUNICIPIO DE MANAUS, dia 24/01/2021 Justiça Federal da 1a Região a Magistrada diz o seguinte:

É fato público e notório os inúmeros desvios na distribuição e aplicação das vacinas que vem ocorrendo na cidade de Manaus, sendo destaque no noticiário nacional. Esta magistrada, inclusive, por meio de inspeções judiciais realizadas em unidades hospitalares que atendem 24 horas pacientes acometidos pela COVID, detectou irregularidades inadmissíveis na aplicação dos imunizantes, tais como o recebimento a menor do necessário para imunizar os respectivos profissionais da saúde do Hospital 28 de Agosto, nenhuma dose ao Hospital Dona Lindu, que realiza centenas de partos em pacientes com COVID19, aplicações em médicos recém-formados que haviam iniciado o trabalho há um dia nas UBS, advogados que não pertencem a fila l, donos de empresas de alimentos que igualmente não pertencem a fila 1.

Além dessas graves irregularidades, conforme as listas anexadas pelo amicus curiae, há incompatibilidade e desencontro de informações em documentos oficiais quanto à quantidade de vacinas e as efetivamente aplicadas nos grupos prioritários, que infere a ocorrência de desvio das vacinas.

Assim, urge a necessidade de respeito ao princípio constitucional de transparência e direito à informação sobre a distribuição e aplicação de insumos que são tão valiosos para salvar vidas e que, descaradamente, têm sido desviados.

Inicialmente, é necessário esclarecer não conheço e não possuo parentesco com a senhora Secretária Municipal de Saúde, não obstante o seu último nome tenha a mesma grafia do meu. Não há, pois, de minha parte, nada além de respeito institucional. Aliás, somente por ser Secretária de Saúde, não possui ela o direito à vacina se não estiver na linha de frente de combate à COVID19. Visitar unidades de saúde não é estar na linha de frente. Essa magistrada tem visitado várias unidades e nem por isso ousou pedir ou receber a vacina.

A Diretora da Fundação de Vigilância não ousou pedir a vacina e ontem faleceu de COVID19. Dessa forma, o juízo NÃO ACEITARÁ DESCULPAS de qualquer PRIVILEGIADO e deixa desde já fica consignado que quem 'furou a filal não terá o direito de receber a 2a dose, até que chegue a sua vez, sem prejuízo de indenização à coletividade que foi lesada pelo artifício imoral e antiético.

"A própria secretária municipal de saúde e seu sub, deverão justificar em juízo porque tomaram a vacina, sendo que, até que sobrevenha justificativa plausível, não poderão receber a segunda dose até que chegue a sua vez e sem privilégios, sem prejuízo das penalidades cabíveis". Diz o texto processual.

No mesmo dia, o prefeito David Almeida afirmou que entregou a relação das pessoas que serão vacinadas. "Essa informação está com os órgãos de controle, nós entregamos a lista de todas as pessoas vacinadas, com CPF, todas as suas qualificações, qual a unidade de saúde que trabalha, qual sua profissão, qual seu envolvimento com o trabalho de combate à covid-19", afirmou.

Ficarão impedidas de receber a segunda dose, podendo ficar sujeitas a prisão em flagrante delito caso de insistam no ilícito.

Com base no que está escrito em trecho da página 4 do referido processo decisório: em razão da falta de explicação para os casos de pessoas que tomaram indevida de a vacina, ficam todos proibidos de tomar a segunda dose, podendo ficar sujeitos à prisão em flagrante delito em caso de insistirem no ilícito; fica a pergunta: E AGORA? Cumpre-se a decisão judicial?

Reincidentes serão presas em flagrante?

A grande questão que move cada cidadão do Amazonas e do Brasil visto que viramos até objeto de chacota nacional pelo atrevimento e desrespeito das IRMÃS CARA DE PAU é a seguinte: Elas naõ respeitaram ordem judicial. Serão presas em flagrante?

Gabrielle e Isabelle Kirk Maddy Lins tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em Manaus na data de hoje (10/02/20221), embora decisão na Justiça Federal tenha proibido que todos os suspeitos de “furar a fila” da vacinação recebessem a segunda dose da vacina.

Munidos dos números de CPF das iluminadas e dos Secretários de Limpeza e Saúde, respectivamente, consultamos a página  Imuniza Manaus, site oficial da Prefeitura onde é possível acompanhar a vacinação na capital. Lá aparecem os nomes das irmãs como tendo finalizado a imunização. Os CPFs usados na consulta pela são os disponíveis na lista oficial de vacinados da SEMSA (Secretaria Municipal de Saúde), e constatamos a veracidade das noticias sobre os escândalos dos fura-fila, agora reincidentes e afrontando ordem judicial e todos os entes públicos envolvidos na questão, além dos cidadãos brasileiros.

Para confirmar a veracidade, o cidadão que queira, pode acessar o link https://imuniza.manaus.am.gov.br/  e clicar na janela CONSULTAR 2ª com os números de CPF que constam nas imagens.

Confira os dados das implicadas

 

isabelle