quinta, 06 de maio de 2021
Terça Livre TV
Conservadores
ECONOMIA

BR-319 perto de sair da lama!

Edital lançado pelo DNIT para pavimentar "trecho do meio"

01 janeiro 2020 - 22h50Por Felipe Raphael Pinto Silva - Economista

Após décadas no esquecimento, tudo dá a entender que agora a BR-319 sai da lama de fato. O DNIT lançou edital para contratação de empresa para a pavimentação do pior trecho da rodovia, conhecido como "trecho do meio". No dia 02 de Dezembro de 2019, foram abertas as propostas e a empresa vai desenhar o projeto que vai recuperar a rodovia do km 250 ao km 656.

Inaugurada em 1976 a rodovia é parte de um plano de ocupação da Amazônia pelo governo brasileiro (à época o Presidente era Ernesto Geisel) para garantir o controle de forma estratégica da região. Com um fluxo contínuo e constante de veículos a Br passou a ser parte motriz da logística econômica do Amazonas, pois, além de ter linhas de ônibus entre Manaus e rodoviárias de Porto Velho, Cuiabá e São Paulo, ainda transportava boa parte de produtos alimentícios e componentes do Polo Industrial de Manaus. Mesmo com a vasta trafegabilidade nos rios Amazonas e Madeira, destacava-se pela eficiência no transporte de cargas até final da década de 1980.

Passando por FHC, LULA e DILMA, não houve um esforço verdadeiro para que a rodovia voltasse a ser trafegada. Em especial na Gestão do Ex-presidente Lula, foram separados quase 700 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento, contudo, pouco foi feito e a lama tomou conta novamente.

Apesar de muitas especulações de sabotagens na estrada como dinamites e tratores para destruí-la, grande é a burocracia ambiental que se perpetua por décadas. Isso custa aos cofres públicos cerca de 111,5 milhões de reais, gastos em pesquisas da flora, fauna, índios, arqueologia e epidemiologia. Necessários para conseguir as licensas ambientais que autorizam a obra. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), em dez anos foram gastos mais de 80 milhões em pesquisa. Foram criados 28 unidades de conservação estaduais e federais na floresta em torno da estrada. Sem contar com as inúmeras exigências do IBAMA, Amazonas e Roraima seguem sem ter uma ligação ao resto do país. Atualmente, vê-se a mata tomando conta e não há mais vestígios do asfalto colocado ali pelos militares em 1970.

De acordo com o Ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes, a "BR-319 é uma vergonha". Isso por que uma rodovia de tamanha importância para o desenvolvimento do norte do país está largada e milhões sendo desperdiçados. Tempo e dinheiro sendo gastos de forma ineficaz. Contudo, um comunicado ao Senador Plínio Valério - AM do Diretor Geral do DNIT, Antônio Leite dos Santos Filho, mostrou que tudo se encaminha para um final feliz. Uma prova que as medidas estão sendo tomadas e que o desfecho prezeroso para os mais de 4,6 milhões de habitantes amazonenses e roraimenses está chegando.

Essa é uma comprovação do comprimisso do Governo Bolsonaro e do Ministro Tarcísio em dar ao povo brasileiro o que realmente merece. A promessa de pavimentar a BR-319 foi feita ainda durante a campanha de 2018, inclusive com o discurso em Manaus do então candidato a vice presidente General Hamilto Mourão: Eu como minha boina se essa estrada não sair! Isso desmascara qualquer um que queira chamar a atenção realizando caminhadas ou viagens ao longo da estrada, ou até mesmo em discursos calorosos sem seriedade alguma, para se intitularem heróis da Amazônia.

Aguardaremos, assim, a tão sonhada pavimentação da rodovia e garantir o melhor escoamento da produção ajudando no desenvolvimento econômico regional.

Felipe Raphael Pinto Silva - Economista