quinta, 06 de maio de 2021
Terça Livre TV
BRASIL PARALELO
Política

Senador Flávio Bolsonaro aciona Conselho de Ética do Senado contra Kajuru

13 abril 2021 - 10h45Por Brehnno Galgane - Canal Terça Livre
Senador Flávio Bolsonaro aciona Conselho de Ética do Senado contra KajuruEscreva a legenda aquiSenador Flávio Bolsonaro aciona Conselho de Ética do Senado contra Kajuru

Após o senador Jorge Kajuru gravar (sem autorização) uma ligação com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para falar sobre CPI da Covid, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) acionou o Conselho de Ética do Senado contra Kajuru.

O senador Flávio, filho do presidente, alegou que Kajuru quebrou o decoro parlamentar ao divulgar, sem autorização, uma conversa que teve por telefone com o presidente da República.

“Diante da repercussão negativa do fato, quis o Senador da República Jorge Kajuru, de modo flagrante incompatível com o decoro parlamentar, e até desleal, angariar dividendos políticos expondo o diálogo com o Presidente da República, hipertrofiando, ao fim e ao cabo, ainda mais o clima de tensão institucional que domina o país, bem como maculando a imagem e a respeitabilidade deste Senado Federal”, diz o pedido feito ao Conselho.

Nesta segunda-feira (12), o presidente questionou a falta de uma autorização da Justiça para divulgar a conversa. “Eu fui gravado em uma conversa telefônica, está certo? A que ponto chegamos no Brasil? Gravado”, disse.

“A gravação é só com autorização judicial. Agora, gravar o presidente e divulgar… E outra, só para controle, falei mais coisas naquela conversa lá. Pode divulgar tudo da minha parte, tá?”, acrescentou o presidente.

O senador Jorge Kajuru divulgou no último domingo (11) uma conversa telefônica que teve com Bolsonaro. No áudio gravado e divulgado sem autorização, Bolsonaro reconhece que, na “CPI da Covid”, o presidente não deve ser o único investigado, mas também governadores e prefeitos.

Representei no Conselho de Ética do Senado contra o senador por sua postura imoral, não só de gravar uma conversa particular com o Presidente da República, bem como de dar publicidade a isso, tudo sem o consentimento ou a autorização de Bolsonaro.