sábado, 08 de maio de 2021
Terça Livre TV
BRASIL PARALELO
A POLÍCIA NO SÉCULO XXI

Ex-comandante-geral da PMERJ fala sobre a lei que põe fim às prisões administrativas

Texto foi escrito pelo coronel Mário Sérgio, que comandou a PMERJ em 2011

28 dezembro 2019 - 17h08Por Fabrício Cavalcante

Rio de Janeiro/RJ- O coronel Mário Sérgio, que em minha opinião foi o melhor Comandante-Geral da PMERJ ao lado do Coronel Ubiratan Ângelo nesses meus 20 anos na briosa, me honrou com a missão de difundir suas palavras a respeito do fim da prisão disciplinar:

“Caro Sirley,  

O Presidente Bolsonaro aprovou a lei que põe fim às prisões administrativas como "pena" disciplinar.

Há dez anos eu suspendi, na PMERJ, o tanto quanto foi possível, o cumprimento das punições com privação da liberdade; a punição levada para o corpo físico.  Verdade que fui muito criticado. 

O ser humano não entende com facilidade que um valor moral pode ser introjetado sem necessidade do chicote físico.

Foi preciso uma revolta na armada para se pôr fim a isso na Marinha.

Mas eu fiz. No peito e na raça.  Jamais compreendi que uma cadeia melhoraria o trato do PM com a população.  Do contrário,  muita gente passou exatamente a transferir para a população todo ódio que comandantes de psiquismo doentio e formação cultural não refletida  lhes incitava,  com privações que não agregavam nada além de rancor e desprezo aos Chefes. 

Agora, o que poderia ser protagonismo nosso vai ser imposição.  Mas com o tempo, dez anos, que seja, tudo vai ser pacificado, e nossos mais empedernidos disciplinadores pelo chicote vão finalmente compreender que os nossos não são moralmente inferiores. Vão entender que Policiais Federais, Civis, Guardas Municipais não são espiritualmente superiores. Tudo vai para o lugar. 

Até porque, o RDPM era só um vestíbulo do CPM. Se alguém ultrapassar os limites, autuação!

Sentirei-me honrado se eu for lembrado por isso, apenas por isso. 

Força e honra, amigo!

E um feliz 2020!"

Colaborou com o texto: Sargento PM Sirley Pinheiro